Meu nome é Gilmar Oliveira Duarte, nasci em Itajubá-MG no dia 19 de dezembro de 1.957. Estudei na minha cidade natal até 1980. Depois da formatura consegui emprego em Alumínio-SP, onde trabalhei em 1982 e 1983. Depois transferi-me para São Roque-SP onde vivo até hoje.
 
Até 2004 não praticava qualquer esporte e pesava em torno de 125 kg. Começaram aparecer problemas por causa da obesidade: meus joelhos já não agüentavam tamanha carga. Comecei exercitar-me em esteira e bicicleta ergométrica. Eram exercícios físicos terrivelmente chatos, porém necessários. Aos poucos deixei a esteira de lado e comecei caminhar pelas ruas e estradas de terra existentes perto de casa. Continuava pedalando na ergométrica. Nas minhas caminhadas imaginava-me pedalando entre aquelas árvores e comprei uma T-Type da Caloi. Não demorou muito para abandonar a ergométrica. Meu peso diminuía e minha disposição aumentava.

Foto de agosto de 2004. Veja as fotos de 2004 e 2007 lado a lado !

 
No início de 2005 comprei uma Specialized Hard Rock, 21 velocidades, que era para mim a oitava maravilha do mundo. Os freios funcionavam muito bem e sem vibrações, era muito mais fácil pedalar e surgiram as tentativas de vencer alguns morros de São Roque. O tempo passava e os morros pareciam cada vez menores. Existia apenas um que eu não conseguia subir, era o morro do Pito Aceso, eu tentava subir, a bike empinava e eu caia de costas. Esse morro só seria vencido muito tempo depois com minha Gary Fisher Tassajara Disc.
 
Em setembro de 2005 participei de minha primeira competição em grande estilo, totalmente despreparado e sem qualquer juízo. Iniciei-me no Ecomotion, MTB Trip Trail 2005, revezamento iniciado em Campos de Jordão-SP e encerrado em Paraty-RJ. Foi a primeira medalha que ganhei em toda minha vida, era apenas uma medalha de participação, mas era o máximo, algo que jamais havia imaginado. Pedalei dois trechos, sendo um de 16 km à noite com navegação e muito escuro e outro de 6 km subindo a última serra antes de Paraty. Neste último trecho minha Specialized estava calçada com pneu de estrada e tinha uma aparência de feia para horrível.
 
Em 2006 enfrentei minha segunda corrida. Com muita teimosia, fui para a Primeira Maratona Ravelli com percurso de 75 km. Terminei, quase morri, mas terminei a prova pedalando. Mais preparado participei do Ecomotion, MTB Trip Trail 2006. Próximo ao final do percurso de 44 km que havia iniciado em Delfim Moreira-MG, passado por Marmelópolis-MG e 3 km antes de chegar no destino final, Passa Quatro-MG, o pneu furou. Era noite, eu tinha duas câmaras de ar e nenhuma bomba de ar. Eu havia esquecido-a na camionete do apoio. Sem pensar muito desci da bike e corri 3 km até Passa Quatro. Depois dessa experiência, entendi que podia correr e comecei a participar de corridas de rua. Corri inúmeras corridas organizadas pela Corpore, Yescom, dentre outras. As maiores corridas que participei foram duas São Silvestre em 2006 e 2007.
 

Foto de agosto de 2007. Veja as fotos de 2004 e 2007 lado a lado !

Em 2007, muito treino, horas e horas de academia, pesando 88 kg participei de inúmeras provas de moutain bike. Comecei treinar com bike de estrada, uma Specialized Allez, e aprendi utilizar mais giro que força. As correntes da minha mountain bike agradeceram e minha performance melhorou. Consegui alguns resultados significativos que me animaram bastante. Descobri que era possível fazer algo mais que terminar provas, começava a me posicionar nelas e minhas horas de treinamento aumentaram.
 
Em 2008 as disputas ficaram mais acirradas, muito mais difíceis que as de 2007. A concorrência aumentou muito porque ótimos ciclistas apareceram. A vida é assim mesmo e temos que procurar matar um leão por dia. Não desisti e corro atrás deles.
 
2008 tem sido muito bom e jamais será esquecido, afinal foi nele que a Pedal Leve deixou de ser um sonho. Estou aprendendo muito.
 

A seguir apresento todas as provas de mountain bike que já participei: